quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Trinta e três suspeitos





Na encruzilhada da Rua Tertuliano Vespa com a Avenida Erivaldo Coimbra está já há uma hora a peça de 15 kilos de mortadela, coberta por uma dúzia de folhas de jornal, aguardando remoção pelo rabecão. No mesmo local, aguardam os policiais Jonas Francisco Tavares e Dinamar Silva Cunha. As duas autoridades tentam conter uma turba anárquica de trinta e três pessoas, acossadas numa pastelaria, cujo dono,  Chang, aguarda ao lado de fora, visivelmente aturdido.

Suspeito 1: Siltonás, 32 anos, aguardente de zumbi, mequetrefe do Pirajá.
Suspeito 2 : Jivan, vulgo Jiban, 26 anos, velejador do Caranguejeira.
Suspeito 3: Seu Rezende, feijoada da noite, 72 anos, residente de Marasópolis
Suspeito 4: Mandera, açúcar de menino, 56 anos, perneta, infundado na Lapa.
Suspeito 5: Jequitinhonha, vulgo Nhonha, bola lustrosa em bar de periferia.
Suspeito 6: Sivâncio, cartola de barbeiro, jogador de biriba, sex appeal do Jabaquara.
Suspeito 7: Tumba, vulgo Meo Deos, carteador de moscas, revelação do Parnamirim.
Suspeito 8: Claudicante Bezerra, pão com ovo, enxadrista de madame, assoviador.
Suspeito 9: Cremer, solada do morro dos Urupês, 40 anos, bicho geográfico.
Suspeito 10: Zezão Cunha, Vulgo Zécu, 68 anos, o Peçanha das piadas, doméstico.
Suspeito 11: Dener Rolo, mágico do levitra, patrono das sibipirunas.
Suspeito 12: Frâncio, o Frango, cai-cai da lagoinha, gerente do ventilador quebrado.
Suspeito 13: Venâncio, pimenta no dos outros, desdentado beijoqueiro, piroquinha.
Suspeito 14: Sérpico, vulgo Pacino, o da cabeça oval, o gente fina do alambique.
Suspeito 15: Fabrici, Quero-Quero com Pica Pau, gelatina no bueiro, viradinho de terça.
Suspeito 16: Guelra, 31 anos, boca do mar, vento das cinco horas. Bueirinho abafado.
Suspeito 17: Jinco, o mindinho na quina. 19 anos, vulgo Puta Merda, vulgo AiAi.
Suspeito 18: Pauleta Pecado, o presença garantida, pé de valsa do beira mar. Vereador.
Suspeito 19: Gera Capeta, o padre ponche, tulipa de pobre, o cheira peido de barbante.
Suspeito 20: Primo Pomba, sapinho que sapeca, filho da mamãe.
Suspeito 21: Ênio, 44 anos,  o ditongo de puteiro, zagueiro de bagulho.
Suspeito 22: Tio Xonas, espetinho de gordura, abafador de bafômetro, estrela do Pari.
Suspeito 23: Alamir Fubá, encasquetador profissional, arroz de mendigo, mizifu geral.
Suspeito 24: Garça, vulgo Ariranha, o primavera verão, rojão de quermesse.
Suspeito 25: Holonunu, boliviano gringo, consertador de parafuso, joguete de policia.
Suspeito 26: Lupércio Lindo, flor de pica, carateca do bairro, o acarajé azedo de missa.
Suspeito 27: Werveson, 27 anos, macumba abandonada, o paixão do presídio, pão de ló.
Suspeito 28: Unha, vulgo Crosta, cidra do ano novo, o carne no dente, o maciotinha.
Suspeito 29: Rei Beto, 34 anos, padeiro de viúva, atleta de picanha, expert em algodão.
Suspeito 30: Osmar Carilho, 41 anos, o pagodinho de elevador, aquele que desbunda.
Suspeito 31: Ulirio, o feroz, floricultor de cebolas, recheador de betoneira. Asminha.
Suspeito 32: Kleber K, o do gato, passa o fino, dono da caçamba, cavalo louco da porra.
Suspeito 33: Xoxó, que se diz o tal, pega ninguém, o afiador de panela, o veia de velha.


Ticou todos os nomes dos suspeitos, o policial Tavares, relendo cada descrição que, após uma hora,  pôde recolher da plebe impaciente. Neste tempo, freou a veraneio e desceu o delegado Patranha. Colado no delegado Patranha, o repórter sensacionalista, Chico Furo e o câmera ajustando o foco, Chileno. O policial Dinamar tomou das mãos do policial Tavares a caderneta com os nomes e entregou com cara de lambe bunda para o delegado. Patranha pediu um lápis e do modo que lia a lista ia também riscando alguns trechos. Chico Furo começou um “blá blá blá” dos infernos e o Chileno dando “close” na cara da turba, que agora estava contida num pianinho cagadissimo diante do ameaçador sarrafo de bandido, o delegado Patranha.

  Suspeito 1: Siltonás, 32 anos, aguardente de zumbi, mequetrefe do Pirajá.
Suspeito 2 : Jivan, vulgo Jiban, 26 anos, velejador do Caranguejeira.
Suspeito 3: Seu Rezende, feijoada da noite, 72 anos, residente de Marasópolis
Suspeito 4: Mandera, açúcar de menino, 56 anos, perneta, infundado na Lapa.
Suspeito 5: Jequitinhonha, vulgo Nhonha, bola lustrosa em bar de periferia.
Suspeito 6: Sivâncio, cartola de barbeiro, jogador de biriba, sex appeal do Jabaquara.
Suspeito 7: Tumba, vulgo Meo Deos, carteador de moscas, revelação do Parnamirim.
Suspeito 8: Claudicante Bezerra, pão com ovo, enxadrista de madame, assoviador.
Suspeito 9: Cremer, solada do morro dos Urupês, 40 anos, bicho geográfico.
Suspeito 10: Zezão Cunha, Vulgo Zécu, 68 anos, o Peçanha das piadas, doméstico.
Suspeito 11: Dener Rolo, mágico do levitra, patrono das sibipirunas.
Suspeito 12: Frâncio, o Frango, cai-cai da lagoinha, gerente do ventilador quebrado.
Suspeito 13: Venâncio, pimenta no dos outros, desdentado beijoqueiro, piroquinha.
Suspeito 14: Sérpico, vulgo Pacino, o da cabeça oval, o gente fina do alambique.
Suspeito 15: Fabrici, Quero-Quero com Pica Pau, gelatina no bueiro, viradinho de terça.
Suspeito 16: Guelra, 31 anos, boca do mar, vento das cinco horas. Bueirinho abafado.
Suspeito 17: Jinco, o mindinho na quina. 19 anos, vulgo Puta Merda, vulgo AiAi.
Suspeito 18: Pauleta Pecado, o presença garantida, pé de valsa do beira mar. Vereador.
Suspeito 19: Gera Capeta, o padre ponche, tulipa de pobre, o cheira peido de barbante.
Suspeito 20: Primo Pomba, sapinho que sapeca, filho da mamãe.
Suspeito 21: Ênio, 44 anos,  o ditongo de puteiro, zagueiro de bagulho.
Suspeito 22: Tio Xonas, espetinho de gordura, abafador de bafômetro, estrela do Pari.
Suspeito 23: Alamir Fubá, encasquetador profissional, arroz de mendigo, mizifu geral.
Suspeito 24: Garça, vulgo Ariranha, o primavera verão, rojão de quermesse.
Suspeito 25: Holonunu, boliviano gringo, consertador de parafuso, joguete de policia.
Suspeito 26: Lupércio Lindo, flor de pica, carateca do bairro, o acarajé azedo de missa.
Suspeito 27: Werveson, 27 anos, macumba abandonada, o paixão do presídio, pão de ló.
Suspeito 28: Unha, vulgo Crosta, cidra do ano novo, o carne no dente, o maciotinha.
Suspeito 29: Rei Beto, 34 anos, padeiro de viúva, atleta de picanha, expert em algodão.
Suspeito
30: Osmar Carilho, 41 anos, o pagodinho de elevador, aquele que desbunda
.
Suspeito 31: Ulirio, o feroz, floricultor de cebolas, recheador de betoneira. Asminha.
Suspeito 32: Kleber K, o do gato, passa o fino, dono da caçamba, cavalo louco da porra.
Suspeito 33: Xoxó, que se diz o tal, pega ninguém, o afiador de panela, o veia de velha.

— Dinamar, tu contou trinta e três suspeitos?
— Contei, senhor.
— Tavares, tu conferiu?
— Sim, conferi, senhor.
— Bando de burro!  Puta que pariu! 
— Descobriu alguma coisa, senhor?
— Escuta aê, cambada. Pode sair aí do miolinho o autor do tombamento da mortadela. Cheguei nas conclusão aqui, de acordo com a lista dos meus subordinados. Sai daí que tu tá preso.

***
Suspeito 34: Jituleta Xolanunu, gerente pimenta da cabeça da puta merda, vulgo pomba de quermesse, carateca de picanha, recheador de velha.

***

Por cima do balcão saiu o anão, Jituleta, com noventa por cento do corpo tatuado com penas de canário. Passou em trote , pronto pra escapulir do flagrante. O delegado Patranha aplicou um corta costela no pequeno que lhe desmantelou no chão, prontinho pra adentrar a viatura. Chico furo finalizou a exclusiva dando "close" no dente do policial Dinamar.

— Tavares, encerra o procedimento, libera o pessoal e pede pro china picar a mortadela pra trinta e três, que o que não mata engorda.