terça-feira, 22 de agosto de 2017

Seção: Autodefeca

O cidadão comum que caminha todos os dias pelos centros urbanos precisa carregar armas de defesa pessoal que sejam legais perante a lei brasileira. Pois então, vejamos algumas opções:


*Balão Chinesinho - Basta carregá-lo já meio cheio de ar, quando for confrontado por um ladrão, acenda a vela e arremesse com delicadeza em direção ao corpo do mau elemento.

*Bíblias Sagradas (Versão Tarugo) - Use-as como barricadas instantâneas em caso de assalto a bancos, fogo cruzado, etc.

*Um vaso com "Comigo Ninguém Pode" - Basta partir a planta ao meio e espremer o liquido do caule goela abaixo do assassino.

*Um saco de 100 litros de Confete - Para escapar de um arrastão numa nuvem camuflada.

*Uma máscara do ministro Gilmar Mendes - Ninguém vai fazer mal ao seu futuro libertador.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

MIND-BLOWING-ME


IDEIAS nos matam e o predador natural delas é a MORTE. 

Mas a "IDEIA" (como entidade) vem matando tudo desde sempre (junto com a Mãe Natureza, mas por motivos diferentes).

A IDEIA quer entender o ato de supressão da vida para poder contornar (ou controlar) este processo.

Ao mesmo tempo, quer matar para que a população como um todo não colapse para sempre por si só (interrompendo sua reprodução e alimentação), sendo a meta suprema e final, substituir a mãe natureza do comando da vida...

...E SE TORNAR :


A MEME NATUREZA

terça-feira, 11 de julho de 2017

terça-feira, 20 de junho de 2017

Coma & Paz

10 alimentos para você desentupir as artérias, normalizar a pressão, perder peso, tonificar a tez da pele, suavizar as bordas das sobrancelhas, amenizar o aroma do peido, fortificar o couro cabeludo, sanar corrimentos e aromatizar o suor.

  1. Черешня
  2. Замороженные продукты
  3. Яйца
  4. Черепаха
  5. Я не люблю насекомых
  6. Тараканы грязные
  7. Мне нравится непрожаренное, с кровью
  8. Акула
  9. Недосолено
  10. Я хотел бы стакан воды, пожалуйста

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Pantagruéis gargantas



Circuncisfláutico momento em que a política torna-se pop e a nova geração de candidatos utiliza um discurso mirabolântico sobre arquiestupendas reformas que tornarão os cidadãos doudivanescos com a fartura regobofílica de suas contas postas em dia e seu lazer garantido aos períodos maxixéticos. Dancemos repimponéticos o baile anacarado das máscaras arquidinâmicas. EVOÉ

sábado, 6 de maio de 2017

Zéfiro, o editor mendigo

 Z. fechou o livro suspirando. Olhou para o relógio de plástico vagabundo no pulso, em seguida encarou a pessoa sentada à frente de sua mesa.

― Qual teu nome mesmo?

― Andrômeda, está bem?

― Pois bem, Andrômeda… Há uma continuação?

O dedão dela escapuliu do salto pink como a sputinik-1 explodindo pela estratosfera.

― "Praga, Amore" é uma trilogia.

― Aham…

A saliva dele chegou à glote e extinguiu-se.

― Dez anos, Sr. Zéfiro.

Ele esmurrou o tampo da mesa.

― Dez anos pra terminar de escrever!?

Andrômeda viu as pontas da franja de nylon de sua peruca dobrando lentamente para o alto. As mãos enroscaram-se no vestido limão.

― Não, não. É o período que abranjo na trilogia.

― Tudo bem, senhorita. Gostei do teu talhado com a escrita. Segue bem nossa linha editorial. A história tem apelo.

Ventilou. A voz da autora subiu duas notas em um “viva” infantil, masculino.

― Você é transgênero?

― Transpraga, amore. ― Piscou.

― Ótimo. Fantástico. Dedicada. Que seja um exemplo de grande conquista conosco. Vamos estar em todas as bancas de jornal do país. Papel jornal, capa de Emilio Buzzcarette, o escambau.

― Espera! Escrevo para estar nas grandes livrarias…

― Acha que vai sobrar alguém pra entrar numa livraria pra ler melosos romances sanguinolentos após a terceira grande guerra de memes?

― Eu estou com fome de sucesso.

― Coma o pãozinho com queijo aí na mesa.

― Vamos fingir que você é Estevão e eu sou Alenia e irmos para Praga escrever in loco um quarto volume.

― Uma quadrilogia?

― Uma saga para livrarias.

― Mas a guerra…

Ele apontou para o céu estrelado.

― Dane-se a guerra. ― Andrômeda cuspiu longe.

― Esqueça as livrarias, você escreve…

― Escrevo o quê?

Descolou um veio na testa vermelha de Zéfiro.

―  Apenas, esqueça.  E ainda não li suas continuações.

Ele recuou no trato.

― Sabe o que tenho aqui, comigo? ― Ela bateu os dedos de leve na virilha.

― Uma faca.

Ela mordeu o lábio.

― Oras, como sabe?

― Sua peruca ruiva, sua roupa camaleônica, seu nome estranho.

― Estou emulando?

― Está. Eu gosto.

― Estou convencendo?

― Está.

― Te excito?

Tal qual uma cegonha pensando se era seu trabalho entregar bebês ou continuar uma vida livre e selvagem, com tamanha dúvida cruel, apenas por ter entreouvido uma conversa entre madames num parque aquático no verão de 75,  Zéfiro titubeou na hora H, de um bote do qual os dois não queriam escapar.

― Sabe tocar berimbau?

Ele fez que procurava algo (um berimbau) numa pequena sacola.

― O que isso tem a ver, Estevão? Falemos de Praga.

Tamanha sensatez da parte dela deu charme à continuação daquele quadro de tons quentes. Qualquer abóbada apequenar-se-ia diante da pincelada  que a alma de ambos dava na tela da vida.

― Tem tudo a ver com o Brasil. Você já foi à Praga?

― Vi muitos filmes.

― Tipo?

― Missão Impossível.

Ela cantarolou com voz de Tony Bennett a trilha famosa. Parou um pouco pra sentir a reação de seu par, pensando se voltava para o puro Business-to-business ou avançava como dama fatal escritora pródiga brega de Praga.

― Droga, este foi bom mesmo.

Ela aliviou-se ao ponto de gotinhas molharem sua cueca de plástico Carrefour.

― Então?

― Então você, escritora. Papel jornal, tiragem de vinte mil. Que tal?

Ele parou de falar, coçou o bigode e retornou.

― O quê está fazendo?

Ela esfregava uma maçaroca vermelha nas bochechas covas. Tão natural quanto um recheio de canelone abraça o presunto com mussarela, destinados ao mais tórrido dos fornos. Que lhe custasse a vida, “Ztratil jsem se”, na Tcheca.

― Retocando o rosto.

― Uma mascara? Parece o ato final do que acabei de ler.

― É, mas espero ir embora com um adiantamento.

― E eu sem estar morto. Não posso ser um editor morto. Falido sim, morto?  Nietzsche!

― Seu escritório é num beco.

― Por que veio então? Literatura não dá grana.

― É o beco mais Praga que já vi. Suas botas furadas, seu cheiro de mijo, homem trabalhador.

Andrômeda começou a dançar uma valsa solitária, ao mesmo tempo em que tentava triscar um isqueiro na ponta do cigarro torto.

― Não tem medo que a policia confisque este seu carrinho velho do Pão de Açucar?

― Por onde acha que eu ando, meu amor? A policia não se importa comigo.

― Tua trilogia veio neste carrinho?

― Coloque mais papel no tambor. Que o fogo arda.  Vamos quebrar a quarta parede.

Ela debruçou-se num quadro de energia e esticou o pescoço até um facho de luz inundar seu rosto, o editor fez um paralelo visual com Marlene Dietrich. “Será possível?”, ponderou.

― Estou vendo. Um chinês gordo fatiando um pato e muita gente na fila de espera.

― Queria estar lá dentro?

― Meu negócio é Praga.

― Vou te lançar agora, daqui do Pari.

― Daqui para o mundo?

― Mas só tenho as bancas de jornal a te oferecer.

Chutou um rato que bambeava numa poça.

― Eu aceito, sem escárnio, apenas aceito.

― Se soubesses como eu gosto do teu cheiro, teu jeito de flor, não negavas um beijinho a quem anda perdido de amor.

― Vinicius de…

― Tom Jobim, pelo amor de Medusa.

― Deite sua língua no céu da minha boca, Zéfiro.

― Mas acabaste de comer pãozinho.

― Tira de canto esse teco. Tira (sussurro), tira (sussurro).

As bocas-desejo enroscaram-se entre barbas e a dança incerta daquela noite transcorreu com um aroma delicioso de corpos apaixonados.  O livreto dobrado e gasto de Praga, Amore, até mesmo ele, foi esquecido, pisado, chutado para dentro do bueiro. A carreira de outrem chegara ao fim nas mãos de amantes mendicantes, sonhadores de uma fantasia tão distante quanto o que sobrara do Brasil pós guerra de memes. Andrômeda beijava de olhos abertos, atenta ao seu companheiro, pois esperava sua vez de poder ver o reflexo das luzes tremeluzentes. Certamente, jamais voltaria a escrever.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

SEXUALIDADES COGNITIVAS


(๑╹ڡ╹)╭ ~ ♡

Assopra! Assopra amor. Ai, assopra! Isso, assopra. ASSOPRA...
HUUUMMM AAAAAAA. Assopra mais forte! Isso, isso, ai, vai, assopra,
ai, hummm...Tenta de novo, Zé.

É essa merda de vela que acende e apaga que você comprou.

...parabéns pra você, nesta data que...

***
Pode entrar. Entra devagar. Ai, ai, calma. Isso, deixa deslizar. Só um totozinho. UH, UI, OH. PERA! PARA! AAAAAAHHHHHH.
Cristina, porra, abre os dois portões pra eu colocar essa merda na vaga.
Poxa! Tá bom, Sueli. Sua barbeira.

***
Minha mulher não pode saber, hein? Hum... Tudo bem. Sua arisca! Tá uma delicia, não está? Eu sei que você gosta, danada. Lambe e morde, isso, lambe e morde. Se minha mulher souber, to lascado.
JUAREZ RIBEIRO, SEU DESGRAÇADO!
Mas, benzinho...
Puta que me pariu que você deixou nossa gata comer todos filés de pescada que eu ia fazer no almoço pra mamãe. Seu insensível, canalha, imprestável...

***
Bah, enfia-te pra dentro que cabe, ô guri.
É apertado e quente demais, credo.
Faz com jeito que dá, loco.
Impossível, vivente! Neste fusca não entram cinco pessoas!!!!

(๑╹ڡ╹)╭ ~ ♡

terça-feira, 2 de maio de 2017

5 pornochanchadas para o Cinema Brasileiro entrar em sintonia com 2017:


Na entuba de Cleópatra.
Grupo de traficantes organiza uma suruba em uma praia deserta de Fortaleza, mas as coisas tomam proporções faraônicas quando um sarcófago analdiçoado encalha nas areias após o naufrágio de um navio mercante.
78 min.

Novas aventuras do Mini Vampiro.
Vampiros e vampiras de todo o Brasil se encontram nos porões do Senado Federal para acompanhar a votação de uma lei que regulamenta a doação de sangue. Enojados com a corrupção, começam um banho de sangue. Só que o mini vampiro está mais interessado em putaria.
90 min.

A Cafeteira da Bike de Ferro
Sol, natureza e Dora, a barista que percorre a cidade aos domingos vendendo cafezinho. O segredo de sua felicidade está no assento da bike, que muda de formato toda a semana. É o "consolo" que ela tem para as vendas tão baixas.
74min 

A parada do Rei Meme
No carnaval, na casa do João Carlos, vem gente de todo o mundo fantasiada com seus memes favoritos. Não demora muito pro tesão tomar conta de todos.
45min

Zap Zap no vuco vuco
É cada história postada no grupo, que cada um quer ser melhor que o outro. E não tem hora certa pra mandar aquele áudio sacana. Vai ter muita confusão quando a Policia Federal quebrar o sigilo de uns figurões.
60min

quinta-feira, 6 de abril de 2017

A mulher que se chamava Atalda Maria do Carmo



Quanto sofrimento ela passou, por ser confundida com a tal da Maria do Carmo, sua coincidente vizinha, criminosa e fofoqueira. Atalda Maria do Carmo foi presa no lugar da tal Maria do Carmo, criminosa e fofoqueira. Trágico.

sábado, 1 de abril de 2017

Ombudsman



Um pouco do autor do ASTROMIAU. Nascido em 1985 na cidade de Agavezinhos, fui teletransportado por meio do Jazz simbiótico para o noturno boom da metrópole paulista; agitada, dançante e metal sinfônica.

Colecionando quadros pós modernos de giz de cera, que efervesciam a mendicância autoral nos redutos beatniks dos anos 90, logo tornei-me mestre em coqueiral, dando ares de mata selvagem a ruas de paralelepípedo, sem perder o charme jazz-grunge que podia emanar aos amigos.

Saudades da época em que disputar um rally de pogobol bebericando martíni e conhaque era a pedida certa para um fim de semana filé. Abraços.

segunda-feira, 13 de março de 2017

No pátio do Vaticano











Milhares de pessoas aguardam a fumaça branca da chaminé da Capela Sistina. Liminha na frente, sobe em um banquinho para agitar a massa. Evangélicos abrem uma roda no meio e, armados com violões, entoam Kumbaya, my Lord, Kumbaya. Michael Jackson cover dança com os pés dentro da fonte ao lado de um gordinho com uniforme do super homem. Vendedores de amendoim unem-se contra uma revoada de pombos. O preço da cerveja caí. Jean Claude Van Damme abre caminho até o banheiro quimico fazendo uso de impactante voadora. Saí então a fumaça... É CINZA! Todos dão as mãos e Liminha puxa: "We are the champions". A multidão balança suavemente. Milhares de sorvetes frutare de limão caem de um helicóptero e Fat Boy Slim põe fogo nas pickups. Galvão Bueno abre uma escada de alumínio na porta da igreja e sobe até o último degrau, sem objetivo aparente. Um dragão chinês dança em círculos e dezenas de chineses dedilham e batucam instrumentos tradicionais. péin, péin, póin, pin, péin, tum, tum. Jackie Chan é aguardado para o evento, mas é bloqueado por vegetarianos que o impelem a ajudar construir crucifixos de cenoura. Saí então a fumaça novamente... É BRANCA. Metade das dez mil pessoas plantam bananeira e pedalam uma bicicleta invisível. Estudantes gregos põem fogo em Liminha e bandeiras do Vasco da Gama são agitadas por todos os lados. A porta balcão da varandinha oficial é aberta e todos aplaudem efusivamente o novo Papa. A santidade tropeça e a queda é grande. PAPAPLOFT!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Dois tragos



💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞💞👤
Dia de mascar favo e descaroçar a fava. Um mel de ervilhas frescas, zumbindo com os soldados numa lata de botulismo. Cai uma casa enorme do alto da arvore, o pai corre pra buscar, saca uma faca afiada que ninguém nunca viu e recorta com cuidado os hexagonos alveolares. É uma cera com gosto de bunda de abelha. E as ervilhas caindo das bagas. Você ouve dizer "orelha de padre", e a mantega chiando na panela. A vovó sabe de tudo isso, mas a diabetes não deixa mais. Masca, masca, masca. "Faça o favô de descaroçar a favá". Masca, masca, masca.

Qual o teu melhor PLOT?



Meia noite. Tony Garrido aparece flutuando na janela do seu quarto. Joga três pedrinhas no vidro e você o abre. Com o maior sorriso ele diz: "Pra entender o Erê, tem que tá moleque" e desaparece entre densas nuvens.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Janela Indiscreta



▓█ Apto 18 █▓▒

|/////////|

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ hum...

|/୧(﹒︠ᴗ﹒︡)୨|

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ ela acordou.

|٩(⁎❛ᴗ❛⁎)۶|

▀̿ ̿▀̿ ̿ \( (o) (o) ) tirou o vestido.

|ೖ(σ̑˽σ̑) |

( (O) (O) ) tirou a calcinha!!!

| ʕʔ(◞ิᴗ◟ิ*) |

(⊙﹏⊙′) p-p-pênis?

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄

▓█ Apto 34 █▓▒

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ hum...

|(❀ ❛ั ۝ ❛ั)۶ |♪

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ a senhora Dinda cantando.

|(⁽⁽((⁰ⅈ⁰))⁾⁾ʾʾ|♪♪♪♪♪♪♪♪

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ oh, terrivel.

▓█ Apto 10 █▓▒

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ hum...

|◤-.-◥ | au au au au au

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ pula, pula!

|◤-.-◥ | au au au au au au au au au au

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ pula!

▓█ Apto 66 █▓▒


|\(^o)(^0^)(o^)/| "BOM DIA, DIA"

(̿▀̿̿Ĺ̯̿̿▀̿ ̿)̄ vomitei...

▓█ Apto 44 █▓▒

|( -_・)σ - - |- - - - - - ・"TÁ ME BISBILHOTANDO?"

(̿▀̿̿Ĺ̯̿▀̿ ̿)̄ ooops

▓█ Apto 36 █▓▒

|ヾ(@⌒ー⌒@)ノ| Olá vizinho de prédio!

(̿▀̿̿Ĺ̯̿▀̿ ̿)̄ méh

▓█ Apto 70 █▓▒

|\( •_•)_†| aceite gésus

(̿▀̿̿Ĺ̯̿▀̿ ̿)̄ † amém

▓█ Apto 22 █▓▒

|(o\_!_/o) |

 
“We will destroy Gotham, then when it is done and Gotham is ashes, then you have my permission to die.”

^ ^
╠▀̿̿Ĺ̯̿▀̿ ̿╣ na na na na na na

▓█ Apto 08 █▓▒

| ☜═㋡ᔭ |você é o cara!

|¯\_(ツ)_/¯ |

(̿▀̿̿Ĺ̯̿▀̿ ̿)̄ ┌∩┐

Narrações de pequenos torneios:





 Campeonato de estouro de biribas de Itapópolis

 


"Filhote se prepara para estourar a trouxinha. Arqueia os joelhos. O rosto dele está muito vermelho. Logo atrás vem Claudião da Padaria raspando a ponta do dedão numa gorda biriba. Eles se desentendem, parece que o juiz vai acender um rojão. O juiz muda de ideia e Filhote pressiona o papel. A torcida está tensa... A qualquer momento... QUE MARAVILHA! QUE ESTOURO SENSACIONAL! É O PLOFT PERFEITO! A torcida vai a loucura!"
 

Torneio Anual de Boquinha de Peixe

 


"Maria Slotivakia no aquecimento. O técnico está nervoso com a demora de Maria, já que vai ter que substituir Sheila Sá, que acaba de se afogar com a própria saliva. Gina Hina, do time de Padaqui, aproveita o momento para produzir pequenos glubs sequenciais. Todos começam a sugar os lábios e revirar os olhos, que espetáculo amigos. Que maravilha. Uma jogadora sobre a outra imitando lambaris, a torcida em frenesi arremessa iscas de queijo na quadra. O juiz vai interromper, ele vai interromper, OPA, DERAM LINGUADA! OPA, QUE DERAM LINGUADA MEEEEEESMO!"




 No ponto de ônibus, duas moças:



- Você está sem argumentos...

- Imagina, aproveitei na feira e comprei dois quilos. Alias, você viu o preço do tomate?

- Espera... Menina, como assim, você comprou argumento na feira?

- Ué, argumento, o legume!










quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

SP CITY TOUR

 I YOU SÓ Q Ñ 

- 19/05, 21/05, 12/06 

(★★★Terrific ★★★) NY Times
(★★★ Um passeio pra vida ★★★) Vejinha
(★★★ To die for ★★★) The Times of India

06:20 - Marginal Tietê de ponta a ponta (Osasco - Tatuapé)
10:40 - Pastel na Sé
11:00 - Caminhada na Avenida Almirante Delamare (Faixa de Gaza de SP)
11:30 - B.O. no DP
13:00 - Sobe Augusta, Desce Augusta com Danilo Gentilli
14:40 - Yakisoba na Av. Paulista
15:20 - Liberdade - Piracema de Hare Krishna
17:00 - Aquecimento para o Metrô - com Solange Frazão
18:30 - Vila Madalena - Caipirinha com Sorvete e Pagode
20:00 - Encerramento City Tour com Chrigor e Mc Osten T

Saídas de Osasco (Terminal Rodoviário)
Vagas Limitadas
Ingressos: Ticket 4 Fools

Organização: Ávila & Nágila

Assalto Retro

Chega no meu passo, vitorioso, dar-te-ei um conselho. Tu é gente bem, um modesto marchante. Tem algum cabral pra me emprestar? Preciso comprar um presentinho pra minha coroa. Tem como? Se não tiver, tu vai ser meu crocodilo e eu pego na marra, pra te tirar qualquer Amélia!

(ㆆ▃ㆆ)

Quantas pessoas virão ao congresso?

100 pessoas.

Tá certo. Vamos dispor 100 cadeiras.

Não. 50 cadeiras.

Mas são 100 pessoas!

Em 50 cadeiras.

E metade vai ficar de pé?

Todas sentadas.

...?
 


Terceiro Congresso Nacional de Ventriloquismo

 


Carnachurras

% Escola do Cervejismo Mágico %
apresenta:

Carnachurras

Seis quilos de picanha Friboi, três quilos de linguiça Aurora, um quilo de miolo de asa Seara, dois quilos e meio de costela Swift, juntaram-se três caixas  de Skol e uma de Nova Schin, duas Stolichnaya, um Jim Beam, grandes isopores e muito gelo. Quinze bons amigos em um almoço de sábado. O Tigau tomou a dianteira na churrasqueira e acendeu um fogaréu bonito. O Juca virou DJ e arrumou uma pilha de cd's piratas do lado do rádio Philips. As mesas de ferro dispostas, foi aberta a primeira gelada e o som de Raça Negra inaugurou oficialmente o burburinho.

O Juca ergueu o caneco: "Cerveja!"

"Toca essa última de novo, deejay!"

"Bota mais asinha na brasa."

Todos gritaram: "CERVEJA".

"O vizinho chegou."

"Pode entrar, pode entrar, Sassá."

"Faz Jim Beam com gelo de coco pra amaciar."

"De novo..."

Esquilos de pica boi, três  língua Aura, miolo da Sara, dois de costela manjedoura, juntaram-se três, sendo duas de Ska de Nova Naya, um B de isótopo gelo. Quiz e bonde. O gato na churras acendeu o boto. O som rumou pirata das postas geladas e, vráu, oficialmente o burrinho.


 O cujo cachorro quicou o caneco: "Breja"

"Alalao o O o o or"

"Toca's miracle"


"Bosta..."

Todos: "Fifiri fi fi"

"Aquele filho da..."

"VENHA!"

"Mé, mééééééé"

"Di novo..."



Bolso de pica, presidente língua do meu ovo, asa de bumba, dois peguinha, três sendo dois que sakaro mutaglana, um bundinha. Pode pá. Giro Carnivale. La folia lentamente te invade poesia carnivale.

"Ole, ole, ole, olá..."

TRADIÇÃO



FIESTA - Ave de plumas vermelhas, olhos azuis e bico similar ao dos tucanos. Pode chegar aos vinte quilos. Alça voos de até 14 mil metros. Vive em fazendas de soja transgênica comendo libélulas e grilos.
CHESTER - Essa ave é abatida com 9 anos de idade, tempo em que ela pesa exatos 45 quilos. Suas patas tem garras curvadas para a esquerda e seu sotaque é britânico.

PERU - Frango feio e gordo que faz glu glu. Geralmente encontrado na beira de córregos despoluídos. Ao beber água, chega facilmente aos 20 quilos.

TENDER: Ave da família dos porcos, de plumagem castanha e sem bico, alimenta-se através da sucção anal (Tatus bola e platelmintos).

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Tupã, pichador


A bota apertou a bochecha do mendigo que dormitava na calçada em frente à construção do edifício.

– Está sonhando, dorme sujo? Acorda, vagabundo. – Vociferou o dono da bota.

Os cabelos compridos estalaram no papelão. O mendigo apertou o tornozelo do pedreiro dono da bota e o arremessou até o quarteirão seguinte.

Fedendo a suor e cachaça, o dorme sujo pôs-se de pé desordenadamente. Elevou os dedos destros, circundados por uma escura nuvem de relâmpagos e apontou-os para o tapume da obra.

“Vaus cegos!Criança chorosa na biboca;anhanguera quer cidade.”

Findados os raios sobre a madeira, a mesma é imediatamente substituída por uma nova, pelo pedreiro que fora arremessado momentos antes e que retornara incrivelmente rápido via uber-nau. 

Tupã, feito coitado, foi vomitar. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Jornalismo Cretino Contemporâneo (Imprensa Azul)

Cientistas afirmam que chuva não é água e que a sombra humana é pobre em nutrientes

“Água é água, chuva é chuva. Simples.” Definiu Chris Christoffen, chefe de pesquisas do instituto Randolph Keser, na Alemanha.

A dúvida surge no momento em que começam numerosos debates em fóruns científicos na internet sobre a formulação química: H²O. Pesquisadores afirmam ter descoberto casualmente que a água que bebemos é mais líquida do que a chuva e esta seria um “dry-wet“, termo que define algo como “Secos & Molhados”, também nome de uma banda de Fado que invadiu o Brasil no século passado.

Esta surpreendente definição da chuva alertou os observadores eletrostáticos da ONU, que ativaram um alerta geral para a possibilidade da chuva não molhar mais nada em lugar algum.


Em comunicado oficial nesta madrugada, Kin Jun Clô, porta voz da ONG ONU, atesta que se  preciso for, forças armadas invadirão campos de petróleo para evitar o fogo espontâneo causado por “dry-wet”.


No Brasil, Nhô Cunha, líder capitão do mato, disse por telefone em uma rádio oficial do governo que “se preocupa com a sede generalizada que a repentina secura da chuva venha a trazer para nossas pias batismais.” Corrigido ao vivo de que a água da pia seria mais liquida do que a de costume, Nhô não se fez de drogado: “Ué?”.

Do mesmo instituto Randolph Keser, parte a noticia dos resultados de um estudo que começou há dez anos, sobre a composição da sombra. O objetivo era descobrir se poderíamos usar nossa sombra como alimento. Apesar de inúmeros protestos de ativistas pelos direitos humanos, cientistas seguiram com os testes.

A conclusão vem por meio de matéria na revista especializada Nature Cougar: “Nossa sombra não apresenta nutrientes suficientes para uma dieta bem sucedida. A única porção significativa de proteína se encontra na junção entre nosso calcanhar e o inicio do trajeto sombrio; e após muitas tentativas, concluímos que é perigoso e pouco benéfico ingerir esta parte”.

_______________________________________________________________________________


Fui conhecer o novo movimento literário: “Ao pé do letrismo”

 

Cinco jovens escritores brasileiros se unem para dar voz (ou papel) ao que chamam de “Ao pé do letrismo”. Apesar da palavra já estar associada ao movimento poético, Rauvera Molina (22), Timóteo Pinto (34), Deise D’Ornellas (27), Hilda Moraes de Carvalho (21) e Mirna Dora Gouvêa (27), sentem-se tranquilos para criar livremente. Com duas publicações cada, preparam-se para lançar no final deste ano uma coletânea e um manifesto, inaugurando oficialmente a proposta.

“Queremos consolidar o literal da expressão – Ao pé da letra – e acabar com a super interpretação que assola nossa geração”. Nos conta Timóteo Pinto, membro mais velho do grupo e também precursor de outra vertente literária, o Discordianismo. “Não é somente literária a discórdia, mas principalmente um rocambole e um cachorro quente”! Corrige, Timóteo. 
Falando em rocambole, certamente seria servido a todos este doce, caso fosse anunciado. Pois o mote do grupo é: “Aqui se fala, aqui se faz.” E na sede, uma sala compartilhada com a ONG VIVA PAREIDOLIA, na Av. Paulista, em São Paulo, eles mostram o motivo de existirem. “Aqui, descendo para o porão, carregamos nossos escritos. Levamos tudo ao pé da letra.” Animou-se Deise D’Ornellas, nos guiando para o que, de fato, era uma letra ‘A’ enorme, feita de papel machê e com pés. Ao redor dos pés, também de papel machê, inúmeras páginas impressas e escritas à caneta, de várias cores. “São nossos trabalhos, onde devem estar. Longe da super interpretação da internet".

Ao mesmo tempo em que querem divulgar seus trabalhos pessoais no apertado mercado de literatura, pretendem iniciar uma febre por todo país. “A febre vem com a dengue associada as histórias. No caso, um livro de contos. Vai demorar, mas estamos juntando contos de réis para confeccionar as páginas.” Faz mistério, Rauvera Molina. Propomos que fizessem um poema ao pé do letrismo para o ASTROMIAU:

“Para encerrar”
Quando eu gosto a gente gosta.
a gente gosta quando ele gosta.
sem segredo à gente; a gosto!
Oi?

_______________________________________________________________________________

 

80% dos policiais utilizam Spray de Pimenta como condimento.

 

“Na salada, na farofa e no churrasco de domingo” Conta o policial militar G. N. V. (33), que prefere não se identificar. Em sua casa, os tubos do temido gás, feito de Oleorresina Capsicum, principio ativo das sementes de espécies poderosas de pimenta, preenchem as estantes de condimentos. “Nós utilizamos em protestos e eventos públicos. Temos uma cota de tubos e a pegamos conforme necessidade. Quando sobra, o correto é devolver ao estoque do batalhão, mas por falta de espaço e logística, muitos de nós levamos para o lar.” 

E o gosto?  

“Na primeira vez que minha esposa arriscou uma borrifada por cima do arroz com feijão, ela exagerou no gatilho. Metade da comida foi pro lixo. Pouco a pouco testamos em outros pratos. Sabendo aplicar, combina com quase tudo. O gosto é sensacional. Arde tanto que até tremem as pálpebras.”

Apesar das inúmeras reclamações, principalmente na internet, de pessoas atingidas pelo gás, o uso culinário da substância parece ter despertado interesse. Enquetes de sites de receitas apontam que 1 em cada 10 pessoas gostaria de provar o gás de pimenta. Em uma rápida busca no Google, dezenas de resultados aparecem com as mais inventivas receitas. Desde costela de boi defumada até um sofisticado Creme Bruleé, finalizado com o gás.

Na esfera legal, o ministro da justiça condena a nova moda e considera abrir inquérito para investigar o mal emprego da substância, que é de distribuição restrita. Nossa equipe provou na casa de G.N.V um picadinho borrifado com uma versão especial do spray de pimenta (feito em Israel). De forte fragrância, a primeira sensação é de dormência na língua, em seguida um espasmo corre por todo o corpo e a pele torna-se oleosa, o esfíncter bicudo e pulsante. Quatorze horas após o prato, metade da equipe está comprometida com o banheiro. Entre nós, decidimos unanimemente: vale a pena provar.

 

_______________________________________________________________________________

Lua Cheia volta a ser Lua Nova após corte de cabelo

Causou comoção em toda a cidade de Parnamirim, Rio Grande do norte, na última noite (22), a Lua Cheia alterando seu status para Lua Nova. Por volta das vinte horas, nuvens densas ocultaram por alguns segundos o espetáculo lunar. No momento em que uma forte ventania empurrou o aglomerado nebuliforme para longe, o único satélite natural do planeta Terra voltou como Lua Nova.

“Tudo ficou mais escuro na cidade. É como se tivessem apagado uma grande lâmpada.” – Contou Vera Lúcia, que tomava sorvete na praça com suas duas filhas. Por toda a cidade esta inusitada mudança desafiou a percepção dos moradores. Luís Cunha, dono de um pesqueiro nas imediações da BR 301, reclamou da situação: “Os pacu que é pra dá a féria vai pra engorda pois agora luz amena pega pau a pique desse queijo aceso, vai te reá, lua!”

Já na lanchonete de Silvia Sales, as mesas foram postas na calçada e muitos clientes curtiram seus lanches com a amena iluminação. “Fica mais íntimo, né?” Opinou dona Teresinha enquanto brindava o marido com o refrigerante. “De rocha! Tem pareia, não, sabe?” disse a dona do estabelecimento.

Na delegacia do oitavo distrito, os telefones não pararam durante toda a noite e começo de madrugada. Policiais fizeram diligências em bairros mais afastados. Dois casos de histeria foram registrados, um deles foi com nossa entrevistada da lanchonete, Dona Teresinha, por conta de ter brindado o próprio marido em um copo de guaraná.

Acompanhamos uma estranha ocorrência no bairro de Icaicara, após a chamada de uma senhora com voz chorosa pedindo por socorro. Fomos junto com a viatura e chegando no local conhecemos Jussara Toledo (53) e seu marido Crispim Dantas (64). Informados, via celular, de que o prefeito Maurício Marques faria uma declaração na rádio municipal, nos preparamos para seguir para a estação.
 
Para surpresa de todos, neste momento, dona Jussara desvencilhou-se dos policiais e veio em nossa direção. “É bronca, seu reportagi*” Chorava dona Jussara enquanto o marido permanecia sério na soleira da porta. “A lua cheia veio apagando pois que eu cortei o cabelo do meu marido com o tesourão de pano e… — Hoje não é dia — Complementei. Isso mesmo, omi. Queria eu que esse jacaranda mimoso na cabeça de Crispim voltasse grosso que só um caldo bom. Né isso?”

Com a revelação, o policial Dinamar Cunha algemou Jussara Toledo e retornamos a delegacia ao lado de Crispim Dantas, marido da ré confessa. Aos sessenta e quatro anos, o aposentado padeiro mostrava-se envergonhado e a todo momento passava a mão sobre os cabelos cinzas irregulares, devido as recentes tesouradas.

Por volta das três horas da madrugada a Lua Cheia retornou. Apenas para se despedir poucos minutos depois. “É que não terminei o corte de Crispim.” – Desabafou Jussara algemada em uma sala isolada. Encerrávamos a matéria quando nova ligação surgiu como uma bomba: “Amanhã a lua míngua em Natal por causa do frasco cinquenta e dois aberto ontem em Parnamirim, conhece“. O fato coloca em alerta a lei e nossa equipe embarca hoje pra Natal.
**

 

_______________________________________________________________________________

 

 

 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Papa...








No Vaticano, recusaram a candidatura
do Arcebispo Gaio de Almeida para ser líder da Igreja Católica. Por motivos óbvios!




Drops do Astromiau

Arts Insolites HOJE e não AMANHÃ

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Soda Limonada Sci-Fi

Ache uma Soda Limonada©. Deixe-a  bem gelada, repleta de ☢ gás, e tome um gole generoso❣ Em seguida arrote ♫ bem alto, pronunciando "Isaac ∞ Asimov".

Os resultados serão:

✔ Cócegas,
✔engasgo,
✔nariz ardendo,
✔risos e
✔ ficção científica de ponta







Arts Insolites HOJE e não AMANHÃ

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Varejeira




"CLAUDIO HENRIQUE, LIGA PRA POLICIA!"

"O que foi, querida? O que aconteceu?"

"Olha ali! O vizinho está.... ai, Deus..."

"Calma, respira, já estou ligando. O que é que o Severino está fazendo?"

"Está pendurando um corpo em pedaços no varal! ugh"

"OH! É VERDADE! Que nojo! Alô, policia?"

< Co-co-como vai vi-vizinho? Ca-cabra bom! >

"Sai da porra da janela, Claudio!"

"Alô? Meu vizinho, senhor, ele está pendurando a carne de alguém no sol...está gotejando sangue... Sim! A Carne... no... sol... Ela está... no sol? Espera um pouquinho, senhor. "

"Ugh O que foi, amor? Amor?"

"Desculpe, senhor policial, foi um engano."

 'click' 

NÃO ME AMOLE MAIS HELENA!

"Mas...mas..."

(Trecho de: Desventuras de um casal de retirantes paulistanos no nordeste - Editora Cipó - 2015)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

O país dos Políticos In memoriam


Cubicolândia, ao norte de Bankar, banhada pelo mar Olympe de Gouges, distante mil quatrocentos e cinquenta e dois quilômetros do Brasil, é um mediano país onde os políticos elegem-se in memoriam

Radamés H. Impossum (RIP), atual presidente, elegeu-se com apenas 19 anos de idade. Sua campanha tramou-se trinta meses antes do dia da votação, como é a práxis de todo candidato. Com uma população de dois milhões de cubicolandeses, a nação tem a maior taxa de comparecimento às urnas mortuárias de seus elegíveis. 

De costume singular, as eleições funcionam com pesado programa de propaganda, composto por leituras publicas de um programa de metas sociais que corre por meses. Um dia antes da votação, cada concorrente dirige-se ao abismo de sua preferência; que pode ser compartilhado ( é uma terra abundante em abismos). Da melhor maneira possível, cada candidato salta para o mais profundo e absoluto nada.

Caem com garbo, treinados em ginásios e acompanhados por jornalistas de todo o mundo. Alguns seguram placas de campanha, com muito grafite, composições plásticas e frases de impacto. Aos mortos, apenas resta a glória póstuma de um bom programa político para sua amada nação. Este que deverá ser seguido à risca pelo parlamento. 

Em 2018, um novo presidente deverá assumir no lugar de Radamés H. Impossum (RIP); e a disputa estará acirrada entre João From Macau e Helenita das Oito. Ambos descendentes portugueses radicados na étnica Cubicolândia. 

Em 2014, um fato curioso, o historiador Eric Hobsbawm, na casa de João, perguntou para um de seus assessores, ao vivo pela rádio Night Shift: "Quem? Eu? Eu não." Ao que o repórter retorquiu: "Então quem foi"? E o historiador finalizou: "Foi a Helenita". Bastou para provocar a ira de diversos setores radicais da esquerda, mesmo estes não sabendo do que se tratava o diálogo. Exploram alguns, que tratavam da partilha de pães para os mais pobres. Por isso a próxima eleição é tão importante e servirá de exemplo para todo o mundo ocidental. 

Cubicolândia ficou famosa não apenas por seu processo eleitoral controverso. Em agosto de 2016, Sérgio Malandro realizou uma visita ao principal abismo da capital Hangen Dazamiga e prometeu naturalizar-se cubicolandes e concorrer a presidência em 2018. Adiantou até mesmo seu cartaz para o salto mortal, grafado com um enorme "salsifufu". Apesar do claro tom jocoso, boa parte da população fez coro de apoio na internet, posto que as leis abertas do país permitem tais inclusões de nacionalidade. 

Mortos serão, e sempre foram, os presidentes desta terra de quinhentos anos. E entre os milhares de altares políticos que recontam a trajetória da nação, estão também suas tábuas de leis, veneradas, compridas e cumpridas. *In memoriam

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Qu'est-ce que c'est ?

 
 Assunto: a palavra "QUE" tem plural!

Titulo da obra:  Gripe

Ques carro bonito. Verdões!

Ao moço



"Boa tarde. Gostaria de submeter um PF imediatamente ao meu estômago. Por favor encaminhar a mensagem ao responsável, que deverá retornar com os valores; subsequente enviará à cavalo o despacho que, ao término do expediente, será estornado via fax por este que vos escreve." 

att. 

Bob Atalanta -  Almoxarifado

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Misturas boas que você deveria fazer:





  • Coar café com chá mate adoçado
  • Comer sucrilhos com refrigerante de guaraná bem gelado.
  • Pimenta Tabasco no Caldo de Cana
  • Açúcar e M&M's no purê de batata
  • Mostarda e maionese na espiga de milho 
  • Adicionar bolacha Club Social de Pizza nas camadas da lasanha.
  • Miojo cru quebrado no meio do tabule
  • Vodka com geleia de framboesa pra passar no pão.

Variedades Notáveis 2017

O açougueiro honesto, sabedor da dureza de seus cortes,  pintou na placa:

| Alcatraz, 17,90 Kg |



~
"Tio, eu tenho cinco dinheiros!"
"Ah, que bonitinho. Vai comprar muitas balas ?"
"Vou!"
Colocou a mão no bolso e tirou cinco notas de cem reais.
"EITA, moleque"


~


Departamento dos crossovers

O primeiro rascunho de "O alienista" chamava-se O Alien Nietzsche 

Harry Potter na Jamaica mudou de nome para Harry Potter Pot

 ~

Balada em SP

O turista conhece a garota paulista.

Ey, you are beautiful, girl.
Você também, gato. De onde você é?
I from Germana. I love brésil! I luv you, girl.
Ai, lindo, come to my casa.


|sexo forte ||sexo forte ||sexo forte ||sexo forte |

Na manhã seguinte:

Bom dia, meu gringo gato.
Hum...bom dia.
Você é de que cidade mesmo na Alemanha?
Hum? Alemanha? Não gata, sou de Carapicuiba. Meu nome é Tadeu.



~



Mãe, tô com fome!
Tem Nuggets no congelador, filho!
<>
Abriu o congelador e era TEKITOS! (ಠ_ಠ)


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A ordinária vida das molas.

Póin você tá indo?
 Póin pra casa.

Póin ir com você?
 Claro que póin. 

                            
.:¨.:.¨:.:¨.:Póin, póin, póin, póin.