segunda-feira, 21 de outubro de 2013

aal/ aalclim / aaleniano / aalênio / aaquênio /



Três irmãos, Aaleniano, Aalênio, Aaquênio, após arrastarem-se pelas areias escaldantes do deserto, toparam com um camelo morto. A carcaça do animal estava comida pela metade. Aalênio cheirou a carne rasgada e avisou seus irmãos de que ainda estava fresca. Os três beberam do sangue e comeram da carne, desesperados que estavam pelo castigo do Saara. Aaquênio ergueu a cabeça e cuspiu tudo o que mastigava. Com terrivel dor, espargiu  pelas areias. Aalênio cheirou mais uma vez a carne, provou mais uma vez o sangue. Olhou então para Aaleniano e disse: "Este camelo foi abatido por mercadores da morte. Dos restos que não mais lhes serviam, misturaram pedaços de aalclim e então besuntaram com aal para mascarar o forte cheiro de veneno"! Ao término da fala, a garganta em brasa, o sangue vazando dos olhos, Aalênio viu mortos os irmãos e enterrou todo seu corpo para dentro da carcaça, de modo a servir de aviso para outros incautos.